Posted by : Roberta Caroline domingo, 14 de agosto de 2011



Olá a todos! Há quanto tempo não apareço por aqui, né? Hoje eu resolvi botar em prática algumas de minhas idéias, começando pela incrível arte de shippar e enxergar mamilos aonde não tem. Falo dos odiáveis e repunantes, shippers. Essa gente chata e pentelha que fica formando casais com meus personagens favoritos. Argh! Eu tenho asco dessa gentinha e fique VOCÊ sabendo, que é extremamente abominável esse ato de ficar formando casais que não existem a não ser na sua imaginação fértil e doentia. A tia Brit abomina e reprova tal ato.


Hehehe, é claaaaro que eu estou sendo irônica, pois sou uma shipper (moderada, preciso enfatizar) e não há nada mais "lecal" do que ver meus casais preferidos se dando bem ou se não são uma casal declarado/explicito/canon, ficar imaginando que a cada gesto, cada olhar, pode significar muito mais do que se aparenta. Aliás, o fandom yuri já tem esse incrível don de enxergar nas entrelinhas, mas claro, sempre acontece de ter aquela viajada legal na maionese. Mas o que é ser shipper? Ser shipper é admirar relacionamentos entre personagens fictícios, seja um relacionamento romântico ou não, seja um casal de personagens ou não.

Sailor Mars e Salor Venus - no mangá há insinuações
A maioria dos shippers são do sexo feminino, o que talvez leve alguns a relacionar as fangirls com shippers, mas há as suas diferenças. Enquanto com fanboys e fangirls a tietagem e sacanagem rola solta em cima de determinado elemento/personagem da trama, os shippers já se interessam pela série em geral, mesmo que idealizando uma relação. Mas toda regra tem lá sua exceção, não é mesmo!?

Acho que entre todos os vícios, hábitos e obsessões do fandom, os shippers são os mais persistentes naquela idéia fixa. Martelam ou SURTAM ENLOUQUECIDAMENTE com qualquer sinalzinho amarelo. Obviamente, isso pode incomodar alguns, mas acaba sendo inevitável por vir de uma idealização do romance e junte se isso ao apelo que determinado personagem provoca em você, que curte um "atoron perigon". Os autores também têm sua parcela de culpa, por provocarem e muitas vezes deixarem uma brecha para a interpretação alheia, com casais em potencial que não necessariamente terão algum vinculo afetivo, envolvendo romance. E isso nos leva novamente ao Yuri, Shoujo-Ai e ao “Class S”.

Mas claro, não vou adentrar nesse tema (por enquanto). Ao menos para mim, o mais trágico – e ao mesmo tempo divertido – é quando um personagem que eu gostaria que formasse um casal com outro determinado personagem, não tem a menor chance, a mínima possibilidade de ser Canon (em outras palavras, se tornar um casal oficial). A coisa se torna ainda mais dramática e doentia quando o amor que seu personagem nutre, é platônico. Digo doentio, porque você vai começar a imaginar insanamente diversas situações que não irão acontecer e nutrir esperanças que VOCÊ sabe que não irão se realizar.

A relação entre a Tomoyo e a Sakura de CCS é somente a ponta do iceberg que é esse jogo de ocultar sentimentos na trama e o ato de shippar. Para os mais grandinhos e com capacidade de discernimento, o sentimento que Tomoyo nutre por Sakura é obvio, apesar de platônico (se bem que há alguns que preferem não enxergar). Para uma criança, a coisa já toca em um ritmo diferente e entender essa ambiguidade é complicado e sinceramente pouco importa, né. Mas para os shippers, é PURO AMOR. Eu ainda nem era uma otaka quando comecei a assistir Sakura Card Captors e menos ainda me imaginaria aqui, fan da temática Yuri. Mas mesmo sem saber ao certo, eu já torcia intimamente pela Tomoyo, achava muito lindinho as duas juntas, todo o carinho que ela tinha para com Sakura. Toda vez que Sakura correspondia ingenuamente com um sorriso ou afago, o aroma de flores inundava e impregnava todo o ambiente e eu ficava iguais aquelas personagens de shoujo, só e em um quadro de única cor com tudo brilhando em volta.


Era inevitável sentir uma peninha da personagem. Mas e quando não rola e aparentemente não há nenhum indicio de amor, que possa unir um personagem ao outro? Esse é o caso da amizade da Rei e de Serena, em Sailor Moon. Realmente não há nada que se possa afirmar concretamente, mas há aqueles que como eu, conseguem farejar longe qualquer possibilidade. Se o autor não nos oferece nenhum indicio, as Fanfics e Doujins são a forma mais fácil de transformar um desejo em realidade. Se personagens podem ser estupradas e terem suas personalidades alteradas em prol do fap fap, não vejo problema algum que fãs idealizem um romance entre dois personagens, por mais inverossímil que seja. E convenhamos que o SasuNaru é propagado principalmente pelos garotos, NÉ? 


6 Responses so far.

  1. Você são tudo um bando de pervertidas.

  2. Marcos says:

    O fenômeno Shippers sempre vai existir. Excluindo alguns exageros, no geral é divertido imaginar casais platônicos. All for fapfap!!!

  3. Hiei says:

    Faço parte disso aí também, mas muito mesmo!


    E realmente é engraçado essa questão da Tomoe, visto que tem até comunidade do orkut com gente que acha que ela não era lésbica.

    E o pior é que nela não tem poucas pessoas não!


    Agora, se fossem dois homens, todo mundo ia falar: "Nossa que viadagem" e blá bla blá.

    Infelizmente isso acontece muito.

  4. Milk* says:

    Eu sou shipper e n sei se sou lá moderada :P já shippei uns casais q nem existiam direito tb

  5. Anônimo says:

    Participa do meu grupo então :)

    http://www.facebook.com/groups/263230453816756/

  6. andymath says:

    Confesso que sou uma shipper moderada, '-'

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -