Posted by : Se-chan quinta-feira, 6 de março de 2008

Cap MTO MTO MTO MTO BOM!!! _o/\o_

CENA 24: O PRIMEIRO FLOCO DE NEVE



A sala de estar da cabana de Evageline estava escura e aquecida. A lareira acesa e as cortinas cerradas estavam tornando o clima bem típico que se pensaria para a casa de uma vampira e o silêncio pesado entre os presentes só acentuava mais o ar sombrio.
Negi Springfield, Asuna Kagurazaka e Konoka Konoe estavam sentados um ao lado do outro no longo sofá de fronte para a Mestras das Bonecas que tomava um chá calmamente, parecia gostar daquela atmosfera. O silencio parecia interminável:
- Então... você percebeu o que houve mestra? – perguntou Negi calteloso.
- Só quando houve o combate. – respondeu Evangeline repousando a xícara de chá na mesinha entre eles. – Claro que percebi uma presença entrando em Mahora mais cedo, mas como a energia era muito semelhante a da Sakurazaki, não dei importância.
- A mestra estava com muito sono pra ir investigar.- complementou Chachamaru que estava em pé atrás da sua Magister Magi que franziu a testa a fala da robô.
- Será que mais alguém percebeu, mestra? – continuou Negi parecendo preocupado.
- Provavelmente não. Os diretores já teriam caído em cima de vocês pra saber de tudo. – respondeu Eva encostando-se confortavelmente nas suas almofadas. – Principalmente em cima da nossa espadachim favorita. – completou olhando para a figura mais distante.
Setsuna Sakurazaki estava distante de todos em pé à janela do outro lado da sala. Olhava para fora fintando o céu que escurecia rapidamente. Provavelmente iria nevar. Não havia dito uma palavra sequer deste a luta contra Setsuna-P e ninguém teve coragem de chegar a ela, nem mesmo Konoka. A quase-maga por sinal também estava muito abalada, confusa. Sentia-se vivendo o pesadelo mais duradouro e real de sua vida. Logo agora que estava tudo caminhando certo, por que a shikigami tinha que reaparecer do nada?!
- Eva.... como é possível que a Setsuna-P esteja viva? Ela não depende da energia da Setsuna pra existir? – perguntou Asuna depois de terminar seu chá sob o silencio que seguiu a menção a Setsuna que foi ignorada por esta.
- Dependia... – a vampira esfregou o queixo assumindo um ar mais reflexivo. – Mas agora não depende mais...
- E como pode ser isso?! – a ruiva estava realmente confusa com a situação. Não que fosse a única, mas era a única que expressava essa confusão sem pudor.
- Existem algumas magias... muito poderosas e difíceis de se conhecer e dominar... amuletos também, mas esses são ainda mais raros.... além disso não funcionam sem um feitiço... – Evangeline parecia mais estar falando consigo mesma do que para os jovens. Seu olhar estava perdido enquanto sua mente viajava rapidamente.
- Mas... será que a Setsuna-P conseguiria fazer uma magia dessas? – questionou a baka ranger que não conseguia conter sua curiosidade. Eva sorriu astutamente despertando e fintando os olhos bicolores da ruiva.
- Eu não esperaria que você entendesse mesmo, bakared...
- Há outra pessoa por detrás do retorno dela... – disse Negi espantado com a própria dedução. Asuna e Konoka se sobressaltaram.
- Outra pessoa?!
- Um mago. E dos bons... – confirmou Eva tentando esconder o orgulho pela capacidade do discípulo.
- Não pode ser o tal assassino que dizem estar no Japão, mestra? – perguntou Negi ansioso por chegar a mais verdades.
- Não... – dessa vez a vampira pareceu se perder em seus próprios pensamentos. – Ele não trabalha com outras pessoas... não precisa disso...
- Você sabe que é esse tal assassino, Eva?! – exclamou Asuna surpresa e a outra demorou um pouco para responder.
- Isso não vem ao caso. Temos outras coisas para nos preocupar. Ou melhor: para você, Setsuna, se preocupar. – afirmou desviando a conversa de si e fazendo os presentes se virarem novamente para encarar as costas da shinmei.
Setsuna fintava o céu fora da cabana. Estava triste e tenebroso assim como sua vida estava. Sim, Setsuna-P havia encontrado uma maneira de sobreviver e tinha alguém que a queria viva. Um mago. O que a shikigami queria? Sua cabeça provavelmente era uma dessas coisas. Porém o olhar insistente da... “garota” para Konoka era o que mais a incomodava e revoltava. Sentia ódio, como nunca sentira em sua vida. Nunca um inimigo conseguira fazê-la sentir tanta vontade de... “Por que um mago ia querer que ela o ajudasse?” perguntou-se por que este ponto era realmente uma interrogação. Um mago ter o trabalho de conseguir algum.... item para dar vida própria para a shikigami, ele....item?........................... Amuleto?!
- Chikarasei... – disse sem perceber, sem mesmo acreditar nas suas palavras. O amuleto não havia se destruído... era o único item mágico tão poderoso para dar vida a um boneco de papel no Japão que não estava seguro em um templo por se supor estar destruído.
Evangeline sentiu a veia da têmpora direita pulsar por ser ignorada novamente pela Hanyou. A garota parecia incapaz de dar atenção a qualquer coisa que não os próprios pensamentos, mas a vampira sabia como desperta a atenção:
- Você vai matá-la Setsuna Sakurazaki?
Todos os presentes estalaram à pergunta de Evangeline, até mesmo Chachamaru pareceu surpresa. Setsuna virou-se para encarar os olhos claros e frios da vampira que sorria satisfeita. Os outros três não ousavam fazer qualquer movimento:
- Ela é uma grande ameaça afinal... – completou Eva com o sorrisinho insistente.
Setsuna encarou-a, mas nada respondeu. Não tinha como responder. Tinha sim muita vontade de acabar definitivamente com a sua cópia, e como. Mas, ao mesmo tempo, sentia-se confusa e perturbada pelo ódio que sentia desperto. Temia se deixar dominar por aquele sentimento. Dentro de si sempre carregava o medo de se deixar levar pelo temperamento brutal da sua metade Uzoku. Eram coisas demais que a pertubavam... por que Evageline tinha que ser tão invasiva e lha pertubar quando estava mais confusa? “Essa vampira também merece uma coça pra deixar de ser tão indiscreta!”. Realmente tinha que tomar cuidado para não se deixar levar...
- Setsuna... – Asuna sentiu-se preocupada diante observando o olhar que esta lançava a vampira. Parecia prestes a pular no pescoço dessa.
Sem dizer nada a Hanyou dirigiu-se a porta e saiu. Konoka, Asuna e Negi ficaram estupefatos diante da atitude inesperada. Até Chachamaru pareceu surpresa. Somente Evangeline mantinha sua expressão de “Nada no mundo pode me pegar de surpresa”:
- Os adolescentes são mesmo muito previsíveis.... – comentou sobressaltando aos outros.
A conversa continuou como se Setsuna nunca estivesse estado presente. Negi e Asuna tentando desvendar o mistério da reaparição de Setsuna-P sob o olhar e comentários de Evangeline. Entrementes Konoka estava perdida no próprio mar de pesadelos. Toda aquela situação era irreal demais para sua mente aceitar. Parecia que sua felicidade imensa havia sido estourada como uma bolha de sabão. Set-chan estava muito perturbada com o retorno de Setsuna-P, e não era sem motivo. O olhar que a ex-shikigami havia lhe lançado... arrepiava-se sinistramente só de lembrar deste olhar. Temia Setsuna-P por algo que nem mesmo sabia o que era. Tinha certeza de que não iria mais cair nas armadilhas da “garota”, mas não conseguia deixar de se sentir muito ameaçada sob o olhar tão diferente dela.
“Set-chan... eu não quero que isso estrague tudo de novo...”.

Enquanto isso Setsuna andava sem saber para onde. Estava mergulhada em sua raiva. Não... em seu ódio. Um ódio fervente que a tirava da realidade. Nunca havia sentido-se daquela maneira. Por que estava tão descontrolada? Havia motivo para tudo aquilo?
“Ela quer roubar a sua vida idiota!”.
Sim... era esse o motivo. Como uma shikigami poderia simplesmente achar-se no direito de querer possuir sua vida?! Ter tudo o que era seu, ser ela...... Como alguém poderia querer algo assim?! Como?!?!
“Ela vai tirar Kono-chan de você”.
Não... Não... isso não permitiria... Kono-chan mesma já havia dito que não mais cairia nas armadilhas como aquelas... ela nunca.... ela nunca...”Mas já aconteceu antes... por que não agora?”. O sangue de Setsuna fervia. Nem tinha noção de onde estava, provavelmente enlouqueceria se continuasse naqueles pensamentos....
- Não! – disse a si mesma violentamente parando de andar. Olhou ao redor. Estava no campus 4 da Universidade de Mahora. Como havia chegado ali tão rápido? Ou será que haviam se passado horas sem que percebesse?
O céu estava completamente cinzento e o vento era frio e cortante. Nada amigável, mas a espadachim sentia-se confortada por aquele sopro gelado do inverno. O frio parecia tentar esfriar os seus nervos que pareciam prestes a explodir. Sentia-se exausta. Parecia ter gastado todas as suas forças naquela luta mental contra sua vontade de explodir tudo ao seu redor.
As nuvens... mesmo antes de uma nevasca as nuvens pareciam serenas. Mesmo quando há inúmeros raios... mesmo assim as nuvens parecem serenas. Elas nunca se aborrecem, nunca se pertubam... as nuvens podem destruir cidades sem deixar de ser calmas antes da tempestade. Até mesmo as nuvens negras e gigantescas são incrivelmente tranqüilas. Queria tanto ser calma como as nuvens... tinha muito o que aprender com elas, afinal também era uma habitante dos ares...
Setsuna pode ver quando o primeiro floco de neve caiu das nuvens e tocou-lhe no rosto. Era gelado.
“A Natureza é sempre linda. Até na estação da morte.”.





Konoka caminhava pelos corredores dos vestiários da sala de banho “brisa fresca”. Estava exausta depois daquele dias de horrores. Um banho confortante era mais do que bem vindo. Tinha certeza de que se sentiria melhor depois dele. Quem sabe conseguisse encontrar uma maneira de dar apoio e força para sua Set-chan que parecia estar tão fraca.
Parte de si estava desapontada: como pode não consolar sua querida espadachim quando ela mais precisou? Sentia-se um fiasco, mas pelo menos ainda restava-lhe a esperança de confortá-la depois dela própria sentir-se melhor.
Depois de pegar uma toalha a quase-maga dirigiu-se para a porta da sala que dava acesso à sala de banho. Devia estar vazia, não se ouvia um barulho sequer. Melhor assim. Não sentia-se bem para conversar descontraídas de adolescentes normais. Pela primeira vez sentia que talvez a solidão fosse uma boa companhia. Ao entrar na sala ampla ocupada apenas com algumas pias no canto oposto um pequeno ruído de impacto fez Konoka estancar no mesmo lugar. Estava no meio do caminho entre a sala de banho e a saída. Algo lhe dizia que não havia como escapar.
Um movimento rápido como um raio e um som de grito abafado. No instante seguinte Konoka percebeu que estava com os braços imobilizados junto ao corpo e sua boca tampada com uma mão que não parecia querer machuca-la. Uma voz sussurrada em seu ouvido a fez sentir uma náusea de temor fortíssima:
- Que bom que te encontrei aqui.... Konoka Ojou-sama...
Setsuna-P abraçava a garota pelas costas usando o braço para prender os dela. Aquela era realmente uma posição confortável a ex-shikigami concluiu. Ter o corpo da garota colado no seu era realmente algo muito interessante.
Konoka tentou se desvencilhar sem sucesso. Nunca teria força para se livrar de Setsuna-P. Seu coração apertou. O que aconteceria? O temor tomou conta mente da garota paralisando qualquer raciocínio lógico. Tentou se livrar mais insistentemente mas parou ao sentir o corpo ser mais pressionado pelo da “shikigami”:
- Não precisa ficar com medo... eu só quero o seu bem...
Em um movimento rápido Setsuna-P virou Konoka e empurrou-a até a parede, deixando seu corpo novamente preso no seu. Como gostava daquela sensação. O domínio, o controle. Podia ver nos olhos da garota que ela não teria como resistir a ela. E era exatamente isso que queria. Mas é claro que um pouco de resistência sempre torna as coisas mais... bem... excitantes:
- P-pare... – gaguejou Konoka com a voz cortada pelo temor. Sentia-se completamente acuada. – P-por.. favor...
- Não adianta tentar resistir Konoka Ojou-sama... – disse Pee com seu já costumeiro sorrisinho debochado e frio encarando os olhos hesitantes de Konoka. – Eu vim a Mahora especialmente para te ver...
- Eu... n-não.... quero... ah...
Setsuna-P beijou de maneira provocante o pescoço de Konoka que não pode continuar o que dizia. A “shikigami” provava a pele da quase-maga como se fosse um néctar único em sabor. Degustava com desejo como nunca tinha tentado fazer antes. Na verdade nunca havia sentido aquele tipo de emoções de uma maneira tão intensa. Agora que era praticamente humana os sentidos se tornavam muito mais completos.
Konoka se debatia inutilmente, os braços presos pelos da outra. O coração disparado e a respiração descompassada. Também ela nunca tinha sentido algo tão intenso com Setsuna. Bem, ela estavam indo com calma afinal. Mas, ao invés de ser algo incrível e “estimulante”, ela sentia-se revoltada e frustrada com aquela situação. Não era assim que devia ser! Como ousava toca-la daquela maneira quando ela não o queria! Não queria ser de mais ninguém que não fosse sua Set-chan... aquilo a angustiava! Tentava socar Setsuna-P mesmo com a pouca mobilidade que tinha com os braços.
- Konoka Ojou-sama... – Pee disse parando por um instante de beija-la pelo pescoço e colo, sentido seu cheiro como nunca pudera antes. – Eu...
- Afaste-se de mim... – pedia desesperada a quase-maga e Pee sentiu o coração doer ao ouvir aquilo.
- Mas... você não entende... – tentava argumentar sem separar-se do calor da pele da garota nem do seu cheiro.
- Me solta...
- Eu preciso de você... – o que era aquele aperto na garganta que a ex-shikigami sentia? Por que a rejeição clara da curandeira a fazia sentir aquilo? O que era aquele sentimento amargo na boca do estômago?
- Afaste-se dela imediatamente.
Setsuna-P e Konoka congelaram. A quase-maga sentiu um misto de alivio e vergonha que quase a fez ceder sob o próprio peso. Pee por outro lado sentiu o estalo da surpresa. Havia realmente se distraído muito. Como podia não ter percebido a aproximação?
- Afaste-se da Kono-chan.... agora! – ordenou Setsuna com a Yuunagi posicionada para atacar.
Sem outra alternativa, Pee soltou Konoka que escorregou pela parede até o chão e virou-se para encarar sua...... criadora e “futura eu”. Apesar da surpresa o sorriso frio mais uma vez estava ali sem tremer ou hesitar. Encarou os olhos negros que pareciam querer estraçalha-la sem determinação:
- Parece que vamos terminar nosso acerto de contas mais cedo do que eu pensava... – riu-se a “praticamente” garota.
- Prepare-se para morrer... – disse Setsuna um segundo antes de partir para o ataque que seria o primeiro o único necessário para trucidar.







Aeeee MTO BOM!! >D
AAAAAAHHHHHHHHH
Naum to mais atualizada em Lives do que vcs agora!!! -.-''
Quero maaaiiisss XD
Comentem please! o/

10 Responses so far.

  1. Gabi-chan says:

    Setsuna-P sua Filha da @#%6!

    Ninguem toca na Kono-chan Òó

  2. Adorei o cap., realmente agora fiquei com raiva da setsuna-P (antes eu só não gostava dela)e fico feliz que konoka revidou ^^
    vou começar a ler mais rapido xD
    beijos
    Nica-chan ^^y

  3. Anônimo says:

    esse capitulo fiko otimo ^^, agora detesto mt mais a setsuna-p ¬¬, gosto mt das suas fics, principalmente Partners (eh perfeita *-*), e tbm amo Negima (claaro =]). Mas entaum, sera q vc poderia, por td q eh mais sagrado, me mandar o link do site q vc baixa o Negima Live Action?, jah fui ateh o inferno e soh encontrei o primeiro T.T, pode ser legendado em ingles tbm, sem problemas, me faria essa caridade!? Arigato ne =)

    Jya~
    Lah-chan~

  4. Horosuke says:

    "Setsuna-P beijou de maneira provocante o pescoço de Konoka que não pode continuar o que dizia. A “shikigami” provava a pele da quase-maga como se fosse um néctar único em sabor. Degustava com desejo como nunca tinha tentado fazer antes."
    Kami-sama o capitulo tá muito bom!! A citação acima do pescoço da Konoka foi realmaente ... bem quente! Ttsssss...
    Espero o proximo cap. continue sem parar.

  5. Pelo visto, essa Setsuna adora uma boa briga... ainda mais quando é por uma certa morena de cabelos chocolate.
    Muito boa a cena, espero que não demore muito com a atualização desta ou de Partners (Aliás, tá pimenta pura nessa fic!)
    Kisses!

    P.S.: Se puder, dá uma passada na minha fic? Sei que já enviei o e-mail, mas... há a possibilidade de não ter chegado. Kisses!

  6. MP3 e MP4 says:

    Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the MP3 e MP4, I hope you enjoy. The address is http://mp3-mp4-brasil.blogspot.com. A hug.

  7. Fulana says:

    axo q to com pena da Setsuna-P Oo

    uuhsuhuashuahs
    o cap fiko massa!! \o/
    porrada!!!!!!!adorooo (so quando meu personagem favorito num apanha =P)

  8. Horosuke says:

    Uma batalha de duas belas e poderosas samurais por uma princesa que há uma representa o amor e há outra representa uma vida de delirios aos deleites da carne.

    Muito bom merecia virar filme!!!!

    Quando saí Partners? Estou roendo as unhas de tão ancioso.

  9. ha ha ha! essa foi boa!
    gostei da sua maneira de ver as coisas! divertido com certeza...

    realmente seria otimo em filme neh?! hehehehehe

    soh desculpem por que estou tendo problemas para terminar o capitulo 25... coisas de facu, naum dah pra brincar...

  10. Kyub says:

    o que eu acho mais interessante é o fato da setchan aumentar mais o ódio que ela sente pela outra "P"

    - meooo, a outra ta ajudando e muito pra na hora da porrada, não houver pena !!! >D

    eu quero ver mais sangue \o/ quero ver a luta delas 'again' xDD !!

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -