Posted by : Se-chan sábado, 24 de novembro de 2007

Ae gente
to dexando Lives mais cedo essa semana pq eh a minha ultima semana de provas na facu e to com umas provas.. essa tbm eh a razão de eu ainda naum ter terminado o cap 3 de partners ^^'' jah sei ateh o que acontece, mas naum to conseguindo por uma falta de tempo e uma pressão a cima da media que to colocando em mim..
ehhh... final de ano eh dificil... XD

CENA 14: A OUTRA SETSUNA – PARTE 2



Konoka estava sentada em sua cama fintando os próprios joelhos. Era o inicio da tarde do terceiro dia sem Setsuna e a quase-maga já se sentia totalmente esgotada pela falta do calor da espadachim. Como não teriam aulas naquela tarde Kazumi e Haruna já estavam planejando algo para o grupo fazer durante as horas livres.

A garota sentia uma ansiedade grande misturada com um temor crescente, isso por que estava apenas ela e Setsuna-P no quarto. Ela olhava de relance para a shikigami que apreciava a paisagem vista pela janela do aposento. Estava como sempre fazia, com os cabelos soltos e trajava o uniforme escolar. Tinha um leve sorriso no rosto e Konoka se perguntava se era pela paisagem ou por ter novamente a chance de estar a sós com ela.

Konoka havia conseguido evitar bem o contato com Setsuna-P no segundo dia, já que havia passado maior parte do tempo grudada em Asuna fazendo até está insinuar que estava muito carente pra apenas dois dias sem sua protetora. Mas agora estavam apenas as duas no quarto por um tempo que parecia sem fim. A ruiva havia saído para tomar um banho e Negi havia dito qualquer coisa sobre falar com Takamichi. Mas... e agora? Como conseguiria fugir da pseudo-espadachim daquela vez?

Setsuna-P por sua vez observava a paisagem da república estudantil como se avaliasse algo. Seus olhos corriam as árvores externas, mas parecia não realmente vê-las. O que estaria pensando? É... realmente era um shikigami pensante. O olhou de canto para Konoka que ainda fintava os joelhos como se temesse levar um castigo ou coisa do gênero e sorriu um pouco mais:

- Algum problema Ojou-sama?

Konoka pareceu despertar com o som da voz de Setsuna que por um momento breve a fez se animar. Apenas por um segundo por que logo se lembrou de quem se tratava:

- N-Não é nada... – procurava não olhar nos olhos da “garota”, tinha medo. Eram os mesmo olhos de sua Set-chan, porém sem o mesmo brilho sereno.

- Hum? – Setsuna-P pareceu reparar em algo e se aproximou de Konoka sobressaltando-a, fazendo-a fintar o rosto agora sério desta. Para o horror da garota de cabelos longos a pseudo-garota apoiou um dos joelhos na cama ao lado dela e se curvou sobre esta enquanto a mesma recuava até a parede já corando e sentido o coração acelerar. Setsuna-P passou a mão lentamente pelos cabelos de Konoka que se sentia completamente indefesa.

- O-Oo que você está f-fazendo? - perguntou engasgada sob o olhar penetrante da outra. Setsuna-P sorriu de lado.

- Nada. - respondeu tirando uma folha seca que devia estar presa nos cabelos de Konoka. - Viu? Só estava tirando isso, mas se quiser... - continuou jogando a folinha pra trás e aproximando-se mais. - ... posso fazer outras coisas...

- E-es... - Konoka podia sentir novamente a respiração de Setsuna-P sobre o seu rosto. Sua mente ia ficando anestesiada e seu coração completamente descompassado. Mas não podia perder a razão logo agora! - ... espere...

- Vai dizer que não quer estes lábios nos seus, Ojou-sama? - desafiou Setsuna-P com tom de quem sabe que esta dominando completamente a situação.

E estava mesmo, pois Konoka estava fisicamente acuada e psicologicamente perturbada. Claro que queria aqueles lábios! Seus instintos gritavam em concordância, mas sua consciência ainda tentava fazê-la voltar a razão. Aquela luta interna a fazia se encolher contra a parede, mas ainda assim não fazer nada para se ver livre da pressão da "garota":

- E-eu... eu... - tentava dizer sem saber se completaria a frase incluindo um “não”. O pior é que as duas frases tinham um "quero" no meio. Isso era demais para qualquer mente adolescente bombardeada de homônios! Setsuna-P parecia plenamente ciente de sua vantagem esmagadora contra a frágil força de vontade da quase-maga e parando para sentir o prazer da vitória apenas por um segundo antes de tomar os lábios de Konoka.

Konoka não pode resistir, estava completamente anestesiada. Apenas respondia à pseudo-espadachim até mesmo quando essa invadiu sua boca com desejo. Até mesmo a maneira de beijar era completamente diferente da de Setsuna, havia muito menos pudor e muito mais... ah... alguma coisa que fazia a garota não conseguir resistir. Setsuna-P não parecia disposta a largar os lábios que havia insistido para conseguir, na verdade parecia disposta a ir muito além se não houvesse uma interrupção inconveniente. Apertava o ombro de Konoka com força quase a machucando, não permitiria que está tentasse fugir de seu contato nem por mais um segundo. Setsuna-P parecia necessitar daqueles lábios, como se os tivesse desejado por muito tempo, mas.... seria isso?

Para o azar da “garota” e a sorte da mente totalmente dominada de Konoka, o som estridente de um celular despertou-as fazendo se separarem. Setsuna-P tirou o celular que na verdade era de Setsuna do bolso sem tirar os olhos dos de Konoka. Já esta tentava recuperar a respiração enquanto a mente trabalhava ainda desnorteada, evitou olhar nos olhos de sua... “dominadora?”:

- Sim? – perguntou Setsuna-P ao aparelho com a voz com o mesmo tom sem emoção que costumava usar como formal, porém deixando transparecer uma leve irritação. Ainda encarava os olhos desviados da quase-maga, o rosto a dez centímetros do dela. – Kazumi-chan? O que houve?... Sim... Certo, estarei aí em quinze minutos. – e desligou o aparelho recolocando-o no bolso da camisa.

- ... Era a Asakura-chan? – perguntou Konoka recuperando a fala, mas ainda sem encarar o rosto próximo ao seu.

- Sim. Ela nos convidou para uma pequena comemoração na área próxima ao prédio 3 do colegial. – disse a pseudo-espadachim, dessa vez deixando transparecer claramente um tom de frustração. Konoka se viu agradecendo aos céus intimamente por aquilo.

- Então devemos ir... certo?

- ... Sim. Devemos. – respondeu Setsuna-P saindo de cima da garota ainda com uma leve expressão de descontentamento. Konoka levantou-se da cama e desamarrotou um pouco a blusa, se surpreendeu ao olhar de relance para a outra e ver um sorriso no seu rosto.

- Hum? – sem saber o porquê, sentiu o coração pular. A “garota” pareceu perceber isso.

- Não se preocupe Ojou-sama. Ainda teremos algum tempo para aproveitar. – disse com o olhar mais malicioso que Konoka já vira do rosto de sua Set-chan. Ei! Mas não era sua Set-chan! – E farei de tudo para que seja da melhor maneira possível.

Konoka ficou petrificada. A pseudo-garota nem pareceu perceber ou se importar, foi em direção a porta o mais lento e calmamente que pode deixando uma quase-maga afogada em seus pensamentos que viajavam a mil. A garota sentiu-se péssima, um lixo. Era como se algo dentro dela a sufocasse e queimasse por dentro. Como fora capaz!? Como havia se deixado levar daquela maneira!? Era um monstro! Estava traindo os sentimentos de sua pura e angelical Set-chan!!! Como podia?! Não! Aquilo tudo estava indo longe demais! Não podia permitir que Setsuna-P brincasse assim com os sentimentos dela! Tinha que dar um basta naquela situação antes que passasse dos limites além dos limites que já havia passado! Se conteve para não cair nas lágrimas antes de sair do quarto, sentia-se mais desamparada do que nunca.

“Cadê você, Set-chan?”




No dia seguinte estavam Negi e bando mais uma vez no resort de Evangeline para assistir, atrapalhar e dar palpites bem indesejados nos treinamentos do garoto. Konoka estava murcha sentada de costas para Asuna que se tornara novamente seu escudo sem mesmo perceber, apoiando-se nela. Setsuna-P passeava pelo lugar com Kazumi e Paru admirando a paisagem exótica enquanto o trio biblioteca e Kotarô observavam o treino de kung-fu de Negi e Kuu Fei:

- Nossa... uma paisagem incrível... – comentava Setsuna-P admirando o céu ilusório enquanto a brisa do mar batia no seu rosto. Hoje dispensara o uniforme escolar por um conjunto totalmente preto e estava com os cabelos soltos como sempre.

- Você gosta de observar os lugares, não é Pee-chan? – perguntou Asakura que se referia a “garota” por um apelido dado por ela e Paru logo no segundo dia convivendo com esta.

- São belas paisagens que merecem nossos olhares... – respondeu e as duas garotas se surpreenderam com a poética desta.

- Ei Asakura-san! Que tal tirarmos uma foto da Pee-chan para deixar de recordação desse período em que ela foi a nossa Sakurazaki-san? – sugeriu Paru animada e Kazumi se animou também.

- Ótima idéia! Que tal Pee-chan? – perguntou a paparazzi já sacando a câmera e observando a luz do lugar.

- ... – Setsuna-P sorriu. Parecia contente com a possibilidade de marcar sua passagem de alguma maneira. Talvez significasse algo para alguém que não tinha realmente uma história. – É uma boa idéia.

Paru e Asakura logo trataram de mexer Setsuna-P de um lado para o outro para pegar os melhores pontos de iluminação e tirar várias fotos. Um pouco distante delas, Evangeline observava a cena.

Realmente havia algo de muito estranho na shikigami, concluiu a vampira que reparava em cada atitude desta desde o primeiro dia desta no lugar da espadachim shinmei. Alguns detalhes que não escapavam de seus olhos era, por exemplo, o fato desta não usar uma espada de kendô, mas sim uma espada mais larga como a dos cavaleiros ocidentais. Até mesmo sua maneira de lutar não era de um espadachim japonês... em alguns momentos da luta que tivera logo no primeiro dia a imortal conseguira até mesmo vislumbrar movimentos que lembrava o kung-fu e o karatê. Mas o que seria afinal aquele shikigami?

Seja lá o que fosse, Evangeline tinha certeza que a espadachim original teria muita dor de cabeça quando voltasse para Mahora. Konoka Konoe não era capaz de esconder nenhum sentimento dos olhos apurados dela. Talvez devesse interrogar a discípula para saber até onde a “garota” havia ousado chegar, mas talvez não fosse realmente necessário. A cara de culpa e pesar da quase-maga já eram o suficiente para ela deduzir o que queria facilmente.

“É... você está com bons problemas, Setsuna Sakurazaki”.



5 Responses so far.

  1. Alekina says:

    Pee-chan é atirada (e pop também). *o*

    Konoka ficou entre a cruz e a espada, tadinha dela. Ç_Ç~

    E a Eva... misteriosa. .___.

    A-DO-REI!!! >D

  2. Samy~* says:

    ficou rox XD
    amei \o/

  3. Kyub says:

    pense numa pessoa que estava loucamente louca para ler a continuação.. >_<"

    *lembrando que ela não acompanhava aqui :P *

    deooos adorei o capitulo e rogo para que a original set chan volte..pelo amor de kami-sama \o/ a konoka não pode passar por mais uma dessas again.. >-<'

  4. Dayane says:

    nossa q loko muito bom mesmo to adorando viu !!!

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -