Posted by : LKMazaki domingo, 1 de março de 2015

Olá a todos! Estamos de volta para os comentários de Yuri Kuma Arashi e eu gostaria de pedir desculpas já de cara pela demora em trazer este novo post. As duas últimas semanas foram de fechamento de projeto e volta ao emprego, então. . . Enfim, para compensar cá estou para trazer mais uma postagem dupla, cheia de surtos para vocês.

Talvez a parte dos comentários dentro do episódio fique um pouco mais corrida, mas isso com certeza é para compensar a quantidade de reflexão e impressões ao final dos dois capítulos.

Vamos direto aos episódios! Acabei de assistir esse treco e estou totalmente no hype! Em frente!

#07 - A garota que eu esqueci


Tudo começa com um trecho da história "A Garota da Lua e a Garota da Floresta". Reia parece estar falando da história para Kureha e esta lhe pergunta sobre o que será aquele seu próximo livro. Reia responde que será sobre ela, Kureha, e sobre a garota que havia lhes falado sobre Kumaria. 

Só existe um porém: Kureha não lembra mais quem é essa garota.


(Ok, abrindo a sessão de comentários com o fato de que EXISTE o final da história da Garota da Lua e Garota da Floresta. A Reia mostra a página para a Kureha, e narra partes do enredo que não estavam no livro compilado incompleto mostrado anteriormente. A mim isso diz duas coisas: 1) Essas partes faltantes do livro podem fazer diferença mais pra frente na história; 2) Esse final do livro pode ser exatamente o que será o desfecho da série, claro que sob a ótica da fantasia e pureza que Reia usou em toda a sua narrativa.)

Bom, sem enrolações, depois da abertura temos uma cena onde nossa querida líder da Tempestade Invisível, Harishima Kaoru, encontra o seu fim. A pessoa com quem ela estava na cama (que todos nós suspeitamos com veemência quem seja, né?) se transforma em urso e. . . Game Over, Nojentinha-chan!

A morte da antagonista do arco até então presente da série nos dá mais indício de que estamos numa nova fase
Enfim, no dia seguinte, temos que Lulu e Ginko foram aceitas na casa de Kureha. Ginko está fraca, adoentada. Kureha ainda se questiona sobre o porquê da outra ter feito tanto esforço para proteger a carta de Sumika. Só que então. . . 

Yuri Love?! Espera aí, é o retorno da saga dos delírios?! Mas de quem são esses delírios?! Isso. . . é um delírio né?! NÉ?!





Ah, era a Kureha delirando então (Mas como é que ela sabia sobre "ser a Lady Kumaria da Ginko"? No livro não é bem assim que a Kumaria é retratada e. . . ). Kureha fica bastante sem jeito e Lulu pergunta porque ela está ruborizada. Ela desconversa e sai dali o mais rápido possível.

(E essa é a primeira vez até então que a Kureha parece manifestar um sentimento mais literal de amor, ao ponto de ficar desconsertada com seus pensamentos.)

Kureha vai para seu quarto e, ao som da caixinha de música, lembra de falar sobre a garota que era sua grande amiga quando pequena. Então ela se toca, enfim: ela já teve uma grande amiga antes. Alguém muito importante, a quem ela amou profundamente.

Mas ela não sabia mais quem era essa pessoa.

(Não é angustiante quando o personagem precisa fazer um tortuoso caminho para descobrir algo que nós, o público, pudemos pegar um enorme atalho para entender? Ao mesmo tempo que o segredo não é segredo para nós, ficamos nos contorcendo, tentando imaginar como tudo irá se resolver.)

O tempo avança um pouco mais, coisa de horas. Estamos de volta à rotina escolar. Todas só falam do novo ataque de urso que aconteceu. Yuriika fala à Kureha, em seu gabinete cheio de gavetas, sobre o fato. Ela aproveita para citar o pingente de Reia e sobre o fato do urso que tiver aquele pingente ser o maior inimigo que Kureha poderia encontrar.

(Acho graça dessa @$%&$ armando o terreno pras suas maldades, enfiando coisas na cabeça da Kureha. O interessante aqui é que ela sabe que o pingente está com o urso que teve contato com a Reia. Será que foi por causa do pingente que ela soube que Ginko e Lulu eram ursas? Ou será que foi apenas algo como "um urso reconhece outro"?)

Ainda nesta mesma cena nossa protagonista aproveita o momento para perguntar à Yuriika se ela sabe algo sobre a antiga amiga que ela tinha quando pequena. A diretora então confirma o que já estava claro: a história do livro "A Garota da Lua e a Garota da Floresta" era sobre Kureha e esta esquecida amiga.

De volta à casa de Kureha, Lulu está preocupada com a demora de Ginko em melhorar. Ela tem uma de suas ideias mirabolantes e resolve encher a volta de Ginko de raspadinhas, na esperança de isso afastar o calor da febre. Porém o frio acaba por simbolizar o início de outro importante arco de flashback, dessa vez contando o passado de Ginko.



Kumaria é amor
É a mãe do mundo
Aquela que aprova todas as coisas vivas
E lhes dá o seu amor

No passado, em meio a uma tempestade de neve, foi encontrada uma pequenina ursa, abandonada à própria sorte, que recebeu o nome de Ginko. Por ser uma criança abandonada e sozinha, Ginko cresceu recebendo desprezo das outras crianças, tornando-se endurecida pela dor ainda muito jovem. Apesar disso, no fundo de si, ela invejava imensamente todas as outras crianças que tinham pais e família que lhes dava amor.

Tudo o que Ginko queria era receber amor alguma vez em sua vida.

Kumaria, a deusa adorada pelos ursos, e a promessa de receber sua benção e amor, motivaram Ginko, e milhares de outros ursos a combater os humanos, depois do Dia da Segregação. Em nome da grande deusa do amor, Kumaria, os ursos iriam proteger o mundo da ameaça chamada Humano.





(Fé e esperança. Pelo que se entende todos os ursos ditos como indesejados foram convencidos à lutar para ganhar a benção e amor de Kumaria. Entre esses ursos estava Ginko, que aceitou aquela verdade e foi para o combate com a esperança de que assim ela poderia enfim preencher o vazio de uma vida sem amor. É bastante provável que essa explicação para a guerra seja apenas parcial, o que se contava para os coitados forçados a lutar na linha de frente, mas não é através dos olhos de Ginko que poderemos saber mais sobre isso.)

Temos então umas das cenas mais interessantes visual e simbolicamente da batalha entre humanos (humanas, porque não se veem homens) e os ursos. É a guerra, cada um tem seus motivos e ambos os lados sofrem as consequências da explosão de violência e irracionalidade.






Ginko acreditou e lutou. Comeu muitos humanos com a esperança de que seria recompensada com o amor, mas tudo o que conseguiu foi ser vitimada pelas armas do inimigo.

De volta ao presente, Kureha está olhando para o livro escrito por sua mãe, se perguntando se "A Garota da Floresta" seria a garota do seu passado. Lulu chega a ela e pergunta sobre o livro e Kureha lhe conta sobre a autoria e sobre o fato do livro estar inacabado pela morte prematura de Reia, graças a um urso.

Kureha vai ver Ginko e se questiona como poderia esta amá-la se haviam acabado de se conhecer. Então Kureha começa a cantarolar uma melodia, já familiar ao público, mas que vai ganhar um novo significado neste momento em diante.



Nas memórias de Ginko a música também está sendo cantada por alguém. Ginko está ferida e é abandonada pelos outros ursos para morrer. Ela percebe que falhou e que jamais irá receber o amor de Kumaria. Ela morreria ali, sem jamais ter sabido o que é ser amada. 

Mas então surge uma figura. Uma menina humana. Eis a cena do encontro que já foi mostrada anteriormente. Kureha chega à Ginko, lhe fala da canção de sua mãe e lhe diz para não ter medo. Elas eram amigas agora. Kureha a amava.

Amor. Em meio à sua confusão Ginko percebe essas palavras e se questiona se aquela seria Kumaria, enfim lhe recompensando por seu esforço. (Daí fica explicado o porquê dela ter chamado Kureha de Lady Kumaria quando se conheceram.). 

Ginko desperta de um salto e encara Kureha. Esta pergunta como ela conhece aquele nome, Kumaria. Ginko leva a mão sobre a de Kureha e isso faz esta lembrar dos seus devaneios, a desconsertando e fazendo corar. Kureha desconversa e sai do quarto o mais rápido possível. (Ela não é capaz de lidar bem com aquele novo sentimento que Ginko desperta nela. É preciso prestar bastante atenção nisso, no fato desse amor nascendo, ou renascendo, ser diferente do que ela já demonstrara por Sumika, até então)



Kureha vai até a cozinha, onde Lulu está fazendo uma espécie de sobremesa chamada ginger-juice milk (literalmente seria um "leite com gengibre", uma receita de origem chinesa). Esse prato acaba trazendo mais fragmentos de lembrança à mente de Kureha da época em que ela e Ginko eram grandes amigas. Porém, ainda assim partes importantes dessa memória estão faltando.


Lulu fala sobre o quanto Ginko gosta daquela sobremesa e deixa Kureha sozinha na cozinha. Ela está empolgada com o quanto Kureha e Ginko estão mais próximas do Beijo Prometido.

Então, na sequência final do episódio temos trechos da narrativa de A Garota da Lua e a Garota da Floresta, inicialmente na voz de Lulu, depois de Reia, depois de Sumika. Kureha escuta alguém que canta a canção de amor da sua mãe e segue o som até encontrar Ginko, cantando.




E então, Kureha enfim percebe que encontrou a pessoa que tanto procurava em suas memórias, bem ali, diante de si.

[FIM]

QUER DIZER, tem ainda uma enigmática cena pós-créditos, com Lulu abrindo uma carta que revela um crime. Pela reação de Lulu, algo que ela não sabia até então. Ou seja: vem coisa por aí. . .

Episódio 07 - Comentários finais

Originalmente eu não iria fazer comentários desse episódio, pois assisti os dois na corrida antes de começar a escrever esse post. Porém, agora revendo passo a passo para comentar sinto a necessidade de deixar uma breve pausa antes de começar o próximo passo.

Esse episódio foi bem mais tranquilo, pouco climático, mas muito emocional. Apesar de ser quase frustrante ter que esperar Kureha fazer seu caminho para reencontrar o seu passado, ao chegar à conclusão uma impressão muito mais forte à cerca das duas protagonistas ficou muito mais vivo do que poderia ter sido de outra maneira.

É desonesto comentar já sabendo o que virá a seguir, mas acho que dava pra imaginar que tudo estava indo bem e pacífico demais para ficar desse jeito. . .

Vamos em frente!

#08 - Noiva na caixa

Bom, esse episódio começa exatamente no final do anterior. Kureha recupera suas memórias e questiona à Ginko porque ela não disse antes que era aquela pessoa do seu passado. Tudo estava indo bem até que Kureha vê o pingente de sua mãe no pescoço de Ginko. (Bem?! Ora, se você pensar que ela estava simplesmente descendo a mão pelo pesçoco da Ginko e colocando-a para dentro da camisa. . . As coisas estavam indo muito bem! XD)

Eeeeee. . . Só lembrar da mina que já sai colocando a mão? Kureha, sua danada xD
 Ok, depois da abertura (Aliás, já saiu o single a algum tempo. Vocês já escutaram? Eu ainda não! Olha que peguei ele a um bom tempo, mas tenho certo receio de ficar vidrada demais, então estou adiando ouvir. . . Pois é) temos o começo de mais um flashback, para mais de vinte anos no passado. Chegou a hora de desvendar um dos grandes mistérios ainda existentes nessa trama:

Yuriika Hakonaka.



Em um dia frio, nevava e um filhote urso está abandonado em uma escadaria. . . Poderia ser a mesma cena vista no sétimo episódio, na história de vida de Ginko, mas trata-se de Yuriika (Que graça, com a mesma franjinha desde filhote). Ela é encontrada por Ele (apesar desse "Ele" ser extremamente feminino. Nada que seja surpreendente vindo de uma produção dirigida pela nossa magnânima Bicha-sensei) e então acolhida.

Ele era um super-protetor extremo e ensinou desde cedo à Yuriika o quanto era importante guardar suas coisas preciosas nas suas caixas. Apenas as coisas que ficavam aprisionadas nas caixas seriam tesouros eternos. A própria Yuriika se tornou o tesouro mais precioso Dele, guardada, imaculada, nas suas caixas.



Porém, a felicidade de ser preciosa durou pouco. Ele logo decidiu partir em busca de novos tesouros imaculados. Então, Yuriika fez a única coisa possível para impedí-lo de partir: o matou.

Ela acabou entendendo que aquilo havia acontecido por ela não ter guardado Ele em suas próprias caixas. A liberdade o havia tirado dela para sempre.

Então, depois disso, ela conheceu aquela que veio a se tornar seu novo tesouro: Tsubaki Reia.


(Ok, preciso fazer uma interrupção aqui. Pelo que se dá a entender visualmente é que a Yuriika não precisava esconder o fato de ser um urso naquela época. Claro, se parar pra pensar que tudo isso aconteceu antes da Noite da Segregação, é possível entender que humanos e ursos conviviam em paz. Só não sabíamos, até então, que eles poderiam conviver tão próximos assim)

Graças à Reia o mundo sem cor de Yuriika se tornou vivo novamente. Ela abriu seu coração e amou Reia com toda a força dos seus sentimentos. O laço entre as duas era forte e pleno. Vemos diversas passagens que comprovam a felicidade na qual as duas estiveram durante aqueles dias.

Porém, uma nota melancólica encerra esse momento do flashback. Yuriika diz saber que o amor de Reia era diferente do seu, mas isso não iria mudar o fato de que ela se apegaria àqueles momentos com todas as suas forças.




(Essa é uma passagem importante. Yuriika amava Reia e Reia amava Yuriika. Porém eram tipos de amor diferentes. A velha questão do shoujo-ai: os tipos de amor. O sofrimento era o destino certo de Yuriika, mas ainda assim ela não desistiu daquele sentimento.

Qual era o seu tipo de amor, Reia?
Confesso que senti empatia pela Yuriika nessa passagem. Provavelmente porque quase todo mundo já passou por esse momento de amar alguém de uma maneira que a outra pessoa jamais poderá amar de volta. É um tipo de drama universal e atemporal.)

Algum tempo depois, então, nasceu Kureha. (Será que esse povo humano-feminino se reproduz por brotamento ou algo assim? Kureha não tem pai, bicho! Ou será que o nosso Bicha-sensei ignora tanto a existência de personagens masculinos que acha que nem precisa mostrar que eles existem?)

Vem então à mente de Yuriika as palavras Dele sobre guardar as coisas nas suas caixas. Ela não havia guardado o amor de Reia e agora ele havia se perdido graças à chegada de Kureha. O mundo voltou a perder sua cor quando Yuriika decidiu: iria desistir do amor.

(Desistir do amor. Citação a outro elemento-chave e pela primeira vez sendo usado no sentido oposto ao que os personagens tanto lutam. Será esse o ponto que irá separar Yuriika para o caminho que a leva ao lado oposto dessa história?)

Yuriika tentou se tornar uma caixa vazia, mas o seu desespero a atormentava. Ela buscou Reia para implorar por ela. Foi então que ela viu uma cena que lhe tirou a parca razão que ainda possuía.


Fique com este pingente. Ele deve lhe ajudar.

Desesperada e alterada, Yuriika matou e devorou Reia. Ela acreditou, em sua loucura, que aquilo bastaria para preencher todo o vazio que existia dentro de si. 

De volta ao presente, Kureha está na sala de Yuriiko mais uma vez. Ela conta sobre o pingente de Reia estar com Ginko e que esta não lhe deu explicações. Yuriika então joga sua cartada: fotos que comprovam que Ginko e Lulu são ursas, consequentemente, se Ginko tem o pingente de Reia, ela é com certeza quem a matou.



Kureha fica chocada. Internamente, Yuriika está torcendo para que a garota acredite na sua história. Aquela é sua vingança por Kureha ter tirado o amor de Reia dela.

Em outra parte temos Lulu e Ginko. Lulu sugere que a outra desista de ter seu Beijo Prometido. Ela acaba revelando que sabe do grave pecado cometido por Ginko, algo que impedirá ela de ter o amor de Kureha. Ginko não parece disposta a desistir, mesmo com a insistência veemente de Lulu.



E nesse momento, um celular toca.

Yuriika atende. A voz de Life Sexy pergunta se seu amor é verdadeiro. Ela responde que sim.

Ao mesmo tempo, Kureha também responde ao mesmo chamado. Ela irá enfrentar os ursos. Mesmo sabendo que ela amou Ginko no passado, ela jamais irá perdoar os ursos.

Ginko caminha para seu destino. "Entregue-se aos humanos e seu amor será aprovado". Do alto os juízes observam, Life Cool se questiona se aquilo é mesmo o correto.

Então, chega o momento do embate.



Kureha, Yuriiko e Ginko. A diretora usa todas as suas artimanhas para convencer Kureha de que Ginko é a assassina de Reia e que deve matá-la. Ginko fala sobre o passado, e sobre jamais ter esquecido do amor que recebeu.

Yuriika insiste em distorcer os pensamentos de Kureha, porém, mesmo cheia de rancor, Kureha hesita por um momento. É quando Ginko lhe diz que está tudo bem.

Ela receberia o amor de Kureha, na forma daquela bala. Ela aceitaria a sua punição, como uma ursa-criminosa. Só daquela maneira ela poderia um dia se tornar amiga de Kureha. Ginko pede para que Kureha lhe conceda ali, o Beijo Prometido.





Mas Kureha hesita. Ela não é capaz de atirar. Será que o destino não queria que aquela bala provasse o quão verdadeiro era o amor?

Seria assim, talvez, se não fosse uma nova intervenção da casualidade. Lulu chega à cena e então faz uma revelação fatídica. O crime que Ginko cometeu. . . à Sumika.

Nesse momento apenas o som da chuva é ouvido, enquanto os lábios das personagens mostram que a verdade está sendo exposta nua e crua sem que se possa escutar.



Kureha explode no seu ódio e então, enfim, atira.

[FIM]

Episódio 08 - Comentários finais


UUHHHHHHHHH-AHHHHHHHH-CARAMBACARAMBACARAMBAAAA

Terminei esse oitavo episódio com a boca aberta, as sobrancelhas erguidas e o rosto lívido de emoção! Eu já estava esperando por essa reviravolta na saideira. Seria meio frustrante se a Kureha realmente desistisse de atirar. Porém, a hesitação, a emoção (palmas em pé para as dubladoras!), a dor e amor misturados. . . UAU, isso foi fantástico! Apoteótico!

Sempre evito ficar bolada demais ao ponto de começar a criar possíveis cenários para o episódio seguinte, mas dessa vez foi impossível. Assim que terminei de assisti me levantei e fiquei andando de um lado para o outro por mais de uma hora, pensando no que aconteceu e criando suposições do que veremos de agora em diante.

Mas, voltando a esse desfecho. . . Ah~, tantas perguntas, tantas questões, tantas confirmações e momentos para surtar! A começar por: Será que dessa vez a Ginko vai se safar?

Sinceramente dessa vez estou torcendo para que ela se salve. Caramba, ela já mostrou que é dura na queda. Já levou tiro, já foi pega em armadilha, já se meteu no meio do fogo. . . Ora, vamos, isso não é hora de morrer! O amor tem que ser aprovado! 

(Particularmente esse negócio de ter que passar por esse tipo de provação para encontrar o amor me remeteu um pouco à Akuma no Riddle. Não que seja uma referência direta, mas é um pensamento semelhante ao que acontece na parte final da série)

Falando em amor, esse final de episódio nos deixou bem claro um elemento que ainda não havia sido claramente trabalhado: O tiro de amor, em inglês o "Love Bullet". Ginko disse ter chegado ao entendimento de que aquele tiro seria o seu Beijo Prometido. Em outra passagem, no começo do sétimo capítulo e depois na recapitulação do devaneio de Kureha é dito que depois do Beijo tudo irá despertar e mudar completamente. Se o Love Bullet é mesmo o Beijo, então as coisas devem seguir para um novo arco, para nos levar ao climax da trama.

Uma coisa que é preciso deixar frisado é o quanto o Love Bullet era necessário nesse momento. Isso ficou bastante claro com a intervenção da Lulu, trazendo a tona o pecado do qual Ginko jamais poderia escapar. O crime que ela realmente cometerá e do qual não poderia ser absolvida sem o seu devido julgamento. No fim das contas não foi o plano mesquinho da Yuriika que causou o disparo, mas o motivo legítimo, o crime que ainda não sabemos direito qual é.

Agora vamos falar um pouco da Yuriika

Tudo o que pensávamos dela acabou se confirmando, ainda com mais detalhes terríveis. Ela é um urso, ela tava dando uns pegas na Harishima pra matar o tempo (ok, bom gosto). Ela é quem está por detrás de todos os problemas da série. Ela é a real antagonista.

Um ponto curioso foi o flashback dela nos revelar que humanos e ursos chegaram a conviver juntos antes do Muro da Segregação existir. Já tínhamos visto o lado do ursos em suas sociedades distante e próximo do conflito que existiu. Agora ficamos sabendo também sobre os casos em que ursos e humanos estiveram juntos.

Outro ponto interessante é a origem da Yuriika. Ela era um filhote indesejado, exatamente como a Ginko. É simbólico que protagonista e antagonista sejam tão semelhantes, é mais fácil de mostrar suas oposições quando eles tem coisas em comum. Ginko buscou o amor, Yuriika foi encontrada pelo amor. Ambas perderam o amor, porém Ginko nunca esqueceu ou desistiu, enquanto Yuriika preferiu desistir. Tudo o que ela está fazendo agora é uma vingança vazia contra Kureha, afim de deixá-la aprisionada em suas caixas de manipulação.

Agora, toda a problemática em relação à Yuriika fica concentrada em como a Kureha irá descobrir a verdade sobre ela. Será que tem alguma chance da Ginko ter ideia de que foi a Yuriika quem matou Reia logo depois da despedida em que ganhou o pingente?

Falando nesse pingente. . . Não seria a coisa mais legal do Universo se esse pingente milagrosamente salvasse a vida da Ginko? A Reia bem que falou que ele poderia acabar ajudando-a, então acabaria sendo bem amarrado se acontecesse dessa maneira. Quem sabe o pingente fosse atingido, se despedaçando, conseguindo fazer Yuriika perder a sua máscara de bondade diante disso. . .

Ah, já estou viajando. Mais um pouco e seria um fanfic de UA (Universo Alternativo) de YKA! Vamos nos focar nas coisas mais tangíveis.

Uma questão que fica na minha cabeça em relação ao seguimento da história é: será que a trama vai deslanchar para o lado surreal ou ficará no nível de metáfora apresentado até então? Se a história for para esse lado isso deverá acontecer deste ponto em diante. 

Afinal, depois do Beijo Prometido, nada mais será como antes. A garota da lua e garota da floresta irão subir o longo caminho até a estrela do amor.

Pistas sobre o futuro, só se especularmos sobre os trechos ainda misteriosos da opening theme:

"Estarei te esperando naquele lugar,
O ponto mais escuro deste mundo,
Mesmo que tudo ao meu redor se desfaça,
"Não importa o quão dolorosa esta transformação possa ser,
Nem o quanto espaço e tempo fiquem distorcidos,
Não deixe de me encontrar."

Seria tão legal se, depois de toda essa busca da Ginko pela Kureha, fosse a vez da Kureha buscar a Ginko. Oh, já estou viajando de novo~!

ENFIM. . .

O que podemos esperar desse nono episódio? Flashbacks, com certeza! Essa é aquele tipo de história que já começa depois da metade, então é impossível ser compreendida sem essas inúmeras voltas ao passado. Mas também espero uma ótima surpresa por tarde do nosso Bicha-sensei. Esse é aquele exato ponto onde a história está subindo numa curva e pode culminar em duas coisas: chegar ao ápice da curva e começar a descer, respeitando as leis da física; ou então extrapolar a curva e decolar de vez para o espaço e além.

Gostaria de me despedir pedindo mais uma vez desculpas pela demora em postar a análise. Espero que não ocorra mais uma demora tão longa, mesmo. Agradeço mais uma vez aos comentaristas. Vocês são ótimos! Vamos continuar trocando ideias extras nesse espaço!

E. . . Até daqui a pouco, com o explosivo próximo episódio de Yuri Kuma Arashi, aqui no Kono-ai-Setsu, com todo o amor e Beijos Prometidos do mundo!

Gao-Gao~

2 Responses so far.

  1. EdRuah says:

    Gente....foi só eu que axei que esse trecho da música se encaixa perfeitamente com o fim de Utena??? esse bicha-sensei.....

    O review está perfeito!!! e só Deus sabe quantas visitas eu dei no site pra ver se ja tinha saido....^^ esperando ansiosamente pela segunda-feira.....

  2. LKMazaki says:

    @EdRuah

    Nossa, a trilha é realmente perfeita, mas, olhando toda a série e em especial esses dois últimos episódios. . . O nosso Ikuhara-Bicha-sensei tá indo bem demais da conta. . . Ele e todas as equipes envolvidas nessa série!

    Obrigada pelo comentário, Ed. Desculpe a demora pra postar e. . . Vamos ver como será a próxima segunda-feira!

    Até breve o/

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -