Posted by : LKMazaki sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Olá a todos! Cá estamos com mais uma rodada de comentários sobre Yurikuma Arashi, a mais nova obra do aclamado diretor Kunihiro Ikuhara. O episódio dessa semana estava prometendo muito. Incertezas e fatos ainda misteriosos estavam chegando aos limites da tensão, podendo transformar o enredo completamente.

Bom, sem mais enrolação. Vamos aos comentários! (e teorias, muitas teorias! Semana passada me cansei demais com dois episódios e deixei de teorizar mais, então vou caprichar!)

Obs: lembrando sempre que todas as parte em AZUL E ITÁLICO no meio do texto são impressões e teorias minhas e que todo o texto na sessão "Comentários finais" é de comentários e teorias sobre a série.

 

#06 - A Garota da Lua e a Garota da Floresta


Bom, a introdução é uma rápida recapitulação dos dois plots que ficaram em evidência anteriormente: a armadilha que pegou Ginko em cheio e a misteriosa carta deixada por Sumika para ser aberta somente no dia do aniversário de Kureha.

Ok, eu quero saber se afinal a Ginko vai sair viva dessa ou não!

Depois da (sempre linda) abertura somos jogados para um momento de flashback. Um mês antes, Sumika está na sala de aula (vazia, até onde podemos ver) e tem à sua frente o papel e envelope que nós remete imediatamente à carta que Sumika, no presente, aguarda para abrir. Não há nada no papel ainda e Sumika se questiona sobre como deveria começar aquela carta. 



Ela então recorda do dia em que ela e Kureha se conheceram, logo após a cerimônia de entrada daquele ano. (Devo estar procurando simbolismos demais, pois até no fato da Kureha estar segurando o pingente que encontrou com um lenço, me pareceu talvez ser sinal de algo. Acho que foi só meus olhos...). Depois recorda da noite de chuva onde ela e Kureha protegeram o jardim e depois se abrigaram na casa da protagonista. (Claro, elas estão sem roupa na frente da lareira porque ficaram encharcadas e tals. Mas isso não evidencia alguma coisa sobre o quão platônica era o amor entre as duas?).

Depois disso temos Sumika e Kureha, ainda nuas, na cama e (WOA, não é nada disso que vocês pensaram! Digo, que eu pensei. . . Ah, vocês também pensaram besteira, não?) elas estão olhando um livro escrito pela mãe da nossa protagonista: "A garota da Lua e a Garota da Floresta". Sendo o último de seus livros e nunca tendo sido publicado, aquele original é a única cópia do mundo. Sumika pergunta se pode ler e Kureha não se opõe. Então mergulhamos junto com as personagens dentro da história.



Ok, as duas continuaram sem roupa e foram para a cama ler. . . Ok, é possível supor que as coisas não são tão inocentes assim, mas eu discordaria dessa visão. Desde o começo nós temos demonstrações constantes da pureza do amor entre Kureha e Sumika. Dentre tantos amores e envolvimentos mostrados na série, este é o único que é enfatizado como platônico, idealizado ao extremo. Ou seja: elas realmente foram sem roupa para cama para conversar e, por consequência, ler aquele livro.

Agora, falando do livro antes de entrar na história em si: um livro escrito pela mãe da Kureha? Bom, é evidente que essa "estória" não vai ser tão ficcional, ou que pelo menos irá ter similaridades com a trama de Kureha e Ginko. Digo isso me baseando em outros momentos de faz-de-conta que nosso Bicha-sensei usou para revelar aspectos fundamentais dos seus enredos (estou olhando para você, Episódio 34 de Utena e sua peça de teatro super-informativa. . .)

Um mundo separado em dois, a Garota da Lua que deixa cair o pingente de sua mãe. A Garota da Floresta que encontra o brilhante pingente e fica fascinada. As duas que não param de pensar sobre como será o mundo da outra. As duas que apelam para a  deusa Kumalia. A garota da lua pede para poder atravessar os céus e ir até a floresta recuperar seu pingente. A garota da floresta pede para poder atravessar os céus e assim devolver a estrela a quem a deixou cair. Kumalia porém nega seus pedidos, pois os dois mundos estão segregados. 





Porém, apesar da negação, as duas garotas continuam pedindo e pedindo. Relutante, Kumalia lhes dá a única alternativa para realizar o que desejavam: ir até o Portão da Amizade, no meio do caminho entre terra e céu. Lá, se o amor fosse verdadeiro, seu amigo o estaria esperando do outro lado e, lhe dando o Beijo Prometido, o desejo poderia ser realizado.

Um detalhe importante é a pergunta que Kumalia faz às duas garotas: O seu amor é verdadeiro?

Então a deusa estende uma escada para que ambas possam chegar ao meio do céu. Lá tudo o que existe é um imenso muro espelhado. Ambas só conseguem enxergar a própria imagem ali refletida e nada a mais. Kumalia então lhes diz que apenas acertando "a si mesma" no muro que separava os mundos, elas poderiam cruzá-lo e assim entregar o Beijo Prometido. O problema, porém, é que aquilo poderia custar suas vidas. As duas garotas então encaram a própria imagem, pensando no risco de tudo aquilo e. . .

Fim. Sumika pergunta se termina daquele jeito e Kureha lhe explica que sua mãe morreu antes de poder terminar a história. Kureha questiona o que Sumika faria se estivesse naquela situação e está fica em dúvida. Já a protagonista não hesita: diz que atiraria em si mesma se preciso fosse para provar o quão verdadeiro era o seu amor.




Avançando um pouco no tempo do flashback temos uma reunião da Tempestade Invisível. Sumika faz parte do grupo e está acontecendo mais uma seleção de "Mal" para ser vencido. Porém, em meio à votação alguém se rebelou, se tornando uma traidora: Sumika.

Voltamos então à cena da carta e então temos então uma cena onde Harishima (a mais nova crueldade em pessoa do pedaço) chega à Sumika e fica satisfeita em ver que a carta já está pronta. Ela faz menção de pegar o envelope, mas Sumika resiste e diz que ela mesma irá entregar aquilo. Ela pede ainda para que a outra aguarde até o dia do aniversário de Kureha para que as "coisas aconteçam". Harishima resiste um pouco, mas por fim aceita, contanto que Sumika não descumpra o acordo de que ela, Harishima, será a nova amiga de Kureha.



(OK, metade do episódio e nós já exploramos bastante do plot da carta. Confesso que a princípio achei bem anticlimático não irem de cara mostrar o que aconteceu com a Ginko, mas depois as coisas ficaram bem mais interessantes.

Ah, claro, na hora em que vi o livrinho de história não pude deixar de soltar um "OLHA LÁ! O Bicha-sensei vindo de novo com historinhas! Vai começar!".

Well, sobre a Sumika sendo parte da Tempestade Invisível e se rebelando, achei um aspecto bastante interessante. Mostra a diferença fundamental entre ela e Kureha, que nunca foi uma pessoa invisível. Sumika era uma invisível que decidiu sair daquele movimento e passou a não mais desistir do seu amor. A esse ponto acabei tendo umas ideias um pouco mais claras a respeito do que é ser ou não invisível para essa série. Mais detalhes nos comentários finais.)

Retornamos enfim ao tempo presente e. . . uma cama cheia de véus no meio do nada?! (BICHA-SENSEI VOCÊ ESTÁ SE SOLTANDO NEEEEEEEEEE.) Harishima e uma outra pessoa anônima conversam sobre o ataque frustrado de Lulu e Ginko, que confirmou que elas são ursos. Descobrimos também que Lulu, usando um artifício pra lá de meigo no nome, conseguiu fugir dali com Ginko. A pessoa com Harishima nada fala enquanto a outra comenta coisas como a inteligência daquela pessoa em usar a morte inesperada de Sumika no plano para destruir Kureha.



(AGORA. . .  Alguém tem alguma dúvida de que a pessoa com a Harishima é a diretora, Yuriika Hakonaka? Pra mim isso ficou bastante óbvio, o que ainda nos faz ter alguns outros pontos esclarecidos, se levar em consideração a velha tese, quase desacreditada, de que todas as personagens com "yuri" no nome são ursas disfarçadas.

Se aquela pessoa é Yuriika, e se ela for um urso, fica óbvio que a ela sabia que Ginko e Lulu eram ursos e assim informou à Tempestade Invisível. Desde episódios anteriores ficou bem evidente a aliança entre a diretora e a Tempestade. Esse momento surreal de monólogo só veio confirmar isso.

Sobre a cama: tive que gritar de novo "OLHA LÁ!". Segundo elemento narrativo que nos remete aos áureos tempos de Utena. O que me fez ir mais longe e fazer uma suposição baseada na montanha de teorias criadas até então: Seria a Yuriika o "Dios"/personagem-que-virá-para-fuder-tudo de Yurikuma Arashi? Bom, só o tempo dirá.

Vamos em frente, porque já especulei demais para um único trecho!)

O dia seguinte chega. Kureha se surpreende quando vê que Lulu e Ginko não estão em parte alguma da sua casa. Ela aparenta ficar um tanto chateada com isso, pois planejava se desculpar pelas grosserias do dia anterior.

Então enfim temos as duas ursinhas. Lulu está cuidado de Ginko, se perguntando como afinal Harishima sabia que elas eram ursos. Depois temos Yuriiko, que se pergunta o que afinal Kureha irá ganhar de aniversário de sua estimada amiga já falecida.

Fim de tarde. Harishima e Kureha conversam. Harishima lembra à Kureha sobre o incidente no dia da cerimônia de entrada, quando ela conheceu Sumika. Depois pergunta à heroína: por que afinal ela não perdia sua esperança? Por que não se tornava invisível? Kureha responde que é porque ela não se deixa esquecer do amor. E enquanto ela tiver a lembrança do amor, jamais se tornará invisível. Mais uma vez Harishima vem com seu teatro piegas de estar feliz pela oportunidade de consertar as coisas. Porém, em seus pensamentos, a maldade reina absoluta.



Ginko enfim desperta, sobressaltada. Lulu cair em cima dela, aliviada por esta ainda estar viva, porém a outra só consegue se preocupar com o fato de aquele ser o dia do aniversário de Kureha. O telefone toca e ela recebe o Desafio:

Se o seu amor for verdadeiro, vá até o jardim dos lírios. A Garota da Lua estará lá. Entregue seu corpo às chamas e seu amor será aprovado.

Após desligar, Life Sexy se questiona se o Beijo Prometido acontecerá.



Chega então o momento da festa de aniversário. A Tempestade Invisível, liderada por Harishima, preparou tudo e parabeniza Kureha. Esta então enfim lê a carta (ou parte dela, sei lá) que Sumika lhe deixou:

Kureha-chan, essa pessoa diante de você é sua nova amiga. . .

Harishima diz que aquele era uma carta de rompimento. Sumika pretendia deixar de ser sua amiga, deixando-a para ela, mas, que ela não aceitaria aquela amizade. Desse modo ela tinha enganado ambas, Kureha e Sumika, para destruir o amor de ambas.



A Tempestade Invisível triunfou. O jardim de lírios é incendiado em meio às palavras de poder de Harishima sobre destruir o mal. Uma salva de palmas e as palavras sussurradas da líder da tempestade são a apoteose daquele evento de destruição e humilhação. Kureha está destruída e ela ainda vê a sua preciosa carta, as palavras de Sumika para ela, atiradas no fogo.

O quão cruéis os seres humanos podem ser quando acham que estão certos? Esse é o questionamento fundamental por detrás do conceito da Tempestade Invisível.

Poderia ser o fim, mas então Ginko surge e se atira nas chamas, ao resgate da preciosa carta. As garotas da Tempestade fogem diante daquela atitude inesperada. Lulu corre desesperada e consegue aparar Ginko quando ela sai do meio das chamas.

Kureha está perplexa. Não entende o motivo de Ginko ter feito o que fez e Lulu esclarece de vez: É porque te ama, Kurechin. Ela te ama demais.

Lulu devolve a carta para Kureha. Esta a abre e lê novamente.



Kureha-chan, essa pessoa diante de você é sua nova amiga. . .

E, diante de Ginko, ferida para provar o seu amor, aquelas palavras ganham um novo significado.

E fim!

 

Episódio 06 - Comentários finais

 

Ah, meu coração! Esse final foi tão intenso e emocionante que preferi não fazer nenhum comentário no meio do texto. Foi tudo tão. . . tão climático! Enfim, vamos respirar e ir com calma.

Esse episódio conseguiu jogar mais uma montanha de informações úteis para compreender o enredo. Em destaque, claro, está a história escrita por Reia. Um conto de fadas que, como qualquer conto de fadas, parece falar muito sobre a realidade, só que de maneira simbólica.

A questão é que essa história da Garota da Lua e Garota da Floresta tem muito da simbologia usada na série inteira, especialmente o Beijo Prometido. A questão é o quanto a ficção escrita por Reia se inspirou nos conceitos já existentes e o quanto essa história inacabada influenciou até então as ações de Kureha e Ginko.

Pelo menos, seguindo o que diz na história, podemos supor que um dos crimes cometidos pela Ginko está justamente no fato dela ter atravessado a barreira entre o mundos dos humanos e dos ursos. Claro que não esquecendo o que já ficou suposto desde antes, de que talvez tenha sido a Ginko quem matou Reia. Esse segundo ponto ainda tem alguma probabilidade de estar errado, apesar de ser baixa.



Eu disse anteriormente que falaria mais à respeito do conceito de ser ou não invisível, porém devo confessar que, apesar da ideia estar cada vez mais clara, ainda é bastante complicado colocar em palavras de uma maneira simples.

Desde o segundo episódio temos o conceito de que "ser invisível" é a melhor maneira de estar seguro. É como se agir apenas dentro dos conformes sociais fosse uma maneira de proteger-se das dores e perigos do mundo. Tentar sair disso é colocar-se como alvo dos perigosos e crueldades do mundo.

Agora, porque a Tempestade Invisível combate o que chama de Mal?

A resposta desse ponto não é tão difícil de compreender. Basta vermos o que aconteceu com Sumika e Kureha. A protagonista nunca foi uma pessoa invisível e, ao se aproximar de alguém invisível, Sumika, acabou fazendo com que está desejasse lutar contra aquela força da Tempestade.

Ou seja, não ser invisível é um sentimento contagioso. Quanto mais pessoas não-invisíveis houver, maior será a chance das invisíveis serem contaminadas e abandonarem aquele modo de viver. É pelo meno da destruição que a Tempestade age com toda a crueldade necessária para acabar com o "Mal".

Outra questão pertinente: Quem é cruel na verdade? Kaoru Harishima ou a Tempestade que ela representa?

Ok, todos estamos achando ela uma tremenda fdp por causa dos dois últimos episódios, porém é preciso pensar de maneira um pouco mais calculista: Harishima é a atual líder da Tempestade Invisível e tem que ser o polo de ação do grupo. Todas ali são movidas por um ideal que julgam ser o correto: só é bom quem é invisível. 

Vamos ser bem intelectuóides agora, ok?

Existe um ramo de estudo chamado Psicologia das Massas (ou Psicologia de Grupo) que estuda os fenômenos da psiquê humana quando está agindo em grupos. Vários experimentos já comprovaram que qualquer pessoa comum pode se tornar um torturador brutal quando as condições ao seu redor forem favoráveis à isso. E quando, em um grupo, um ou outro sujeito forem contrários ao comportamento do grupo, estes são sumariamente excluídos.

Excluídos, você leu bem.

É bastante evidente o quanto a psicologia de grupo tem haver com as ações da Tempestade Invisível. A maneira como todas "do bando" falam em coro, repetindo as palavras de ordem da sua líder. O modo como elas lutam para excluir tudo o que é diferente de si mesmas.



Não é que eu esteja defendendo a filha-da-putice extrema da Harishima e de todas as vadias da Tempestade. Estou apenas aqui tentando argumentar que as ações desse grupo são potencializadas para a crueldade exatamente pela configuração dessa organização. Não é uma ali que é cruel em particular, mas sim todas juntas que o são.

Ufa, espero que não estejam me amaldiçoando por ir no fundo da pseudo-cultisse com isso.

Antes de fechar, vamos falar um pouquinho da figura que está cada vez mais pintando como a verdadeira antagonista de toda a série: Hakonaka Yuriika.

 



Eu sei que posso estar bem errada e dar com a cara no chão nos próximos episódios, mas a impressão de que é essa senhora a filha-da-puta-mor dessa história é cada vez maior. Agora que Kureha (assim esperamos) não vai se render e se tornar invisível, mesmo depois do plano brilhante da Tempestade, será que teremos um movimento mais evidente dela? Será que ela apoia a luta da Tempestade contra Kureha pelo mesmo idealismo do grupo? Algo me diz que não. Ela deve ter seus próprios propósitos sinistros nessa questão.

ENFIM, este foi mais um excelente episódio! Em breve teremos a continuação dessa loucura toda e, quem sabe, algumas respostas para nossas vãs questões a respeito deste enredo tão cativante?

Acho mais provável termos mais dúvidas do que respostas, afinal estamos falando de Bicha-sensei.

Por favor, comentem e digam se concordam ou não com minhas teorias bizarras. Sentiram falta do momento Julgamento neste episódio? Acham que ainda iremos ter estas passagens de agora em diante? 

Gostaria muito de agradecer aos comentaristas dos últimos posts e pedir desculpas aos que não respondi devidamente. Minhas férias do emprego estão sendo um caos com tantos projetos paralelos para tocar. Prometo me esforçar mais!

E. . . era isso. Até semana que vem pessoal! GAO-GAO~

6 Responses so far.

  1. EdRuah says:

    Lilian, eu vou soltar uma teoria um pouco fantasiosa...mas não consegui livrar ela da minha mente...enta vamos la...

    Essa é uma teoria sobre os juízes Life Sexy, Life Cool e Life Beauty.. Pois bem, decerto vc deve saber sobre os três juízes do Inferno que são Radamanthys, Aiacos e Minos, acredito que os nossos ursos-juízes tem bastante em comum com essas figuras mitológicas.....vamos aos fatos.

    Minos- Possuía o voto decisivo e era conhecido como estrela celeste da nobreza,era líder entre os juízes, conhecido por ser calmo e racional mas também frio e sádico.... Life Sexy se encaixa nas descrições de Minos.

    Aiacos- ele julgava as almas europeias, chamado também de estrela celeste do heroísmo, conhecido por sua paixão pela justiça..... life Beauty tem características muito parecidas também.

    Radamanthys- Julgava as almas asiáticas, tinha também o nome de estrela celeste da fúria... ele organizou o código de leis cretenses e é conhecido por ser muito severo, justo e extremamente leal ao imperador Hades.

    O que me leva a acreditar que os juízes da corte foram baseados nos juizes do submundo... ambos os grupos julgam pecadores(ursas pecadoras....hummm). Não que isso vpa interferir no enredo principal, mas é só uma loucura que surgiu na minha mente que eu precisei compartilhar.

    Desculpa o texto gigantesco...espero que o povo leia....^^ E estou aguardando mais reviews dos episódios de Yuri Kuma Arashi aki no Kono Ai Setsu... v6 são incríveis!!!!

  2. Bom, tenho que dizer que adorei ler essa "review". Quando assisti esse ep estava com muita pressa e não deu para criar nenhuma teoria. Enfim.... Tbm acho q está tão obvio q a diretora era a da cena da cama e vai foder tudo O-O . E a garota da lua e da floresta não são igualzinhas a kureha e ginko? Achei muito obvio as referencias do livro. Tbm estou muito confusa com algumas coisas q parecem mostrar q (me corrija se estou falando merda, pq nao lembbro direito dos ultimos eps) a ginko já conhecia a kureha e a mãe dela há muito tempo atrás. Acho q precisam falar mais disso.

  3. LKMazaki says:

    @EdRuah

    Ed, obrigada pelos comentários que vem compartilhando conosco nas últimas postagens!

    Sobre essa sua teoria. . . Nossa, eu nunca conseguiria pensar nessa correção. Não sei dizer o quanto ela é apurada, mas poderia muito bem serem essas as inspirações para construir esse trio enigmático de personagens, pois os elementos encaixam bem, como você demonstrou.

    Vamos ver o que os próximos episódios nos reservam! Obrigada mais uma vez e até o próximo post o/

  4. LKMazaki says:

    @Nagi-chan

    Obrigada pelo comentário, Nagi-chan. Fico feliz que os comentários tenham ajudado de alguma forma.

    Sobre o livro. . . Realmente a semelhança é clara, o que me leva a pensar que a Reia tenha se inspirado talvez diretamente sobre os acontecimentos do passado, mas de forma abstrata, dando aquela cara de conto de fadas trágico.

    Bom, estou comentando antes de ver os episódios seguintes, então. . . Também estou curiosa para saber se mostrarão mais do passado! Vamos ver né.

    Obrigada mais uma vez pela participação, espero que continue acompanhando nossos posts, apesar do pequeno atraso.

    Até mais o/

  5. Unknown says:

    Estou reassistindo o anime e seus textos referente os episódios estão tornando isso uma experiência inesquecível... Muito obrigado. Teorias maravilhosas, e explicações perfeitas, até os dados sobre comportamentos de grupo.

  6. Obrigada pelo comentário, anon-san!

    Escrever esses posts sobre Yurikuma Arashi foi uma das melhores experiência que tive tanto com o blog do que como expectadora de um anime. Me obrigando a ver e rever tantas vezes cada episódio que isso acabou tomando um lugar especial na minha lembrança.

    Obrigada mesmo e boa re-visita ao universo das Garotas-Urso! Gao gao!

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -