Posted by : LKMazaki segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Espero realmente conseguir acabar de escrever o último capítulo a tempo de não atrasar \o/

Heart 10 – O desafio da maga branca
Nota: Pra quem achava que Heart não teria nenhuma cena de mais ação!

                “Droga, realmente chegou o dia...” pensou uma nervosa Konoka Konoe, ainda deitada em sua quente e confortável cama que logo teria que abandonar, para ir encarar uma vampira com intenções nada amigáveis e um desafio que ela tinha esperança de sobreviver.



                Algumas horas depois, toda a Ala Alba estava reunida no refúgio de Evangeline, que como sempre estava em um verão mágico absolutamente magnífico, principalmente para estudantes que estava a pouco tempo lidando com um dia de neve pesada que caía sem parar. Devidamente livres de seus cachecóis e casacos pesados, elas conversavam animadas e distraídas, afinal para a maioria ali era somente mais um dia comum.

                Mas para a herdeira da Associação de Magia de Kansai aquele era um dia realmente diferente. Estava tentando não suar de nervosismo, enquanto terminava de guardar seu uniforme, que havia sido substituído por uma roupa mais confortável para praticar magia, algo que ela realmente faria hoje – colocar magia em prática. Depois ela pegou um bastão branco que aparentemente tinha sido deixado ali justamente para si.

                Negi, Asuna e Setsuna a observavam atentamente, afinal agora sabiam do que se tratava ao tal desafio citado por Evangeline. E estava (particularmente a shinmei) ansiosos.

                A verdade afinal é que, sete meses antes Evangeline havia conversado seriamente com Konoka, escudando seu pedido para que ela lhe treina-se. A vontade que a garota expressava convenceu a vampira a lhe dar enfim uma chance, mesmo que de um modo mais difícil. Lhe entregou uma pequena esfera que além de ser uma barreira mágica tinha o poder de disfarçar a presença mágica em um recinto para quem o observasse de fora. Acompanhando isso também um livro de magia branca com técnicas simples e mais avançadas e uma proposta – se em seis meses ela fosse capaz de se preparar para um desafio de luta que ela iria submetê-la, ela poderia, além de considerar-se uma maga branca iniciante de verdade, ser sua discípula.

                E para sua surpresa, Konoka aceitou imediatamente. E assim, quase todos os dias ela ia para a vazia sala do clube de artes esotéricas e, utilizando-se da pequena esfera, treinou incessantemente, passando a usar limitadores de magia a uma certa altura do seu treinamento, para que ninguém notasse o que ocorria.

                Não que ela fizesse questão de segredo, mas realmente achava que devia se virar sozinha desta vez. Sempre tivera tudo na vida tão fácil, tudo entregue pelas mãos poderosas de seu pai e avô. Sentia vontade de, daquela vez, fazer tudo por si mesma. Provavelmente era só a vontade de sentir como crescia.

                Só esperava que seus esforços fossem o bastante.

                - Então, acho que está na hora, não é Konoe? – perguntou Evangeline que sorria com o ar superior de sempre. – Não vai apelar por mais tempo ou uma ajudinha?

                - Não. Eu estou pronta. – respondeu Konoka engolindo o melhor que podia a ansiedade.

                - O que que tá pegando? – perguntou Kotarô, ao ver Eva e Chachamaru encarando a quase-maga de uma forma que sugeria um confronto.

                - Parece que a Konoka vai passar por uma espécie de prova da Evangeline. – disse Kazumi, sempre rápida como uma repórter deve ser. Imediatamente o grupo começou a conversar freneticamente sobre o assunto.

                - Bom. – continuou a vampira para a garota. – Vamos então aos preparativos e explicações. – disse ela e apontou para Setsuna. – Você, vou ter que tomar umas providências para que não atrapalhe. – e estalou os dedos.

                - O-o que... a-ah.. Eva. – a espadachim sentiu o corpo inteiro completamente paralisado instantaneamente. Estava presa em uma magia forte. Será que era tão evidente assim que ela era descontrolada ao ponto de intervir no desafio se nota-se qualquer sinal de perigo à sua Kono-chan? (“Bem óbvio ne...” refletiu).

                - O desafio será o seguinte, Konoe – Você terá que ser capaz de resistir aos ataques diretos de Chachamaru. Utilize-se das técnicas de magia branca que tinham naquele livro que eu te dei a seis meses. Claro que Chachamaru não vai começar atacando com toda a força, mas ela irá aumentar gradualmente conforme você for resistindo. Entendido?

                A garota engoliu em seco:

                - Sim.

                - Então podemos começar.



                - Espero que a Konoka se saia bem. – comentou Asuna enquanto observavam Chachamaru entrar em posição de ataque. Olhou para Setsuna ao seu lado, paralisada, mas com uma expressão totalmente apreensiva e reprovativa. – Relaxa, vai ficar tudo bem, a Eva não é tão má quanto parece.

                Evangeline fechou uma barreira entre ela, Chacha e Konoka, para que as magias não alcançassem os outros que observavam curiosos, no agora lado de fora. Não sabia o que realmente esperar da garota, mas tinha esperanças de se divertir com aquilo:

                - Pode ir, Chachamaru.

                - Sim mestra.

                Chachamaru disparou dois mísseis na direção da garota que, armada do seu bastão, brandiu-o fazendo ambos desviarem e explodirem na barreira. Observando a facilidade que havia sido detido o ataque, a robô decidiu que uma investida mais direta seria mais eficaz e partiu para cima de Konoka que desviou o chute direto que vinha na direção do seu rosto, fazendo a outra ir parar a uns dois metros, virando-se rapidamente para tentar novamente.

                Depois de ter uma sequência altamente veloz de golpes detida da mesma forma, Chachamaru ativou o pacto para então deferir golpes cobertos de magia e ki. Dessa vez Konoka teve que usar um escudo de fato para deter o golpe pesado. Sem perder um instante sequer a robô utilizou um armamento mágico realmente mais pesado e disparou.

                Konoka girou o bastão, evocando palavras e batendo-o fortemente no chão, como se quizesse fincá-lo ali. A onde de energia azul foi desviada ao meio próximo ao bastão, explodindo nas laterais da barreira mágica, mas o impacto foi tamanho que a garota foi arremessada cinco metros para trás, quase colada na parede mágica mais distante. Ela ofegava.

                Mas era exatamente isso que a robô queria, disparou novamente. Dessa vez a mesma técnica não ajudaria em nada, já que a quase-maga estava encurralada, só iria desviar a energia para os lados e ela explodiria a menos de dois metros de si.

                Só que Konoka não era tão fraca assim como a robô acabara suponto. Ela avançou com a mão para frente e ergueu-a em um gesto que fez a trajetória do disparo ser totalmente desviada e ir explodir no “teto” da barreira.

                Evangeline sorriu.

                Konoka agora ofegava, havia despendido muita energia de uma só vez. Obsevando o cansaço da garota, a robô largou a arma para partir novamente para um ataque direto:

                - Negi, mas a Konoka não vai ser maga branca? Porque ela tem que ter um desafio em uma luta desse jeito? – perguntou Asuna que estava visivelmente ficando aflita pela amiga.

                - Na verdade Asuna, o que a Konoka quer realmente é se tornar uma Magister Magi. E para um mago branco se tornar um Magister Magi, o que ele mais deve saber são magias de defesa em luta, para proteger o Minister, que deve ser alguém de habilidade física bem alta. – explicou o garoto sem tirar os olhos da luta que de desenrolava.

                Asuna voltou a focar-se na cena no exato momento que Chachamaru conseguiu furar o bloqueio de Konoka, acertando um chute de raspão na barriga da garota, o que já foi o bastante para fazer-lhe recuar vários metros e cair bem no meio do espaço da barreira.  A ruiva podia quase ouvir os berros mudos de indignação de Setsuna ao seu lado.

                - Aff... aff.... aff... – Konoka se ergueu cambaleante, mas rápido. Estava sentindo a dor apesar do golpe com certeza ter sido bem amortecido pela sua defesa. Ela era completamente frágil fisicamente afinal, se mais um golpe lhe acertasse, com certeza seria o seu fim. Ela podia sentir o olhar pesado de Evangeline, logo atrás de si. A robô ficou parada observando.

                - Tem certeza de que agüenta mais? – perguntou com sua voz sem emoção até demonstrando uma pequena preocupação.

                - Tudo bem. – afirmou a garota com a garganta seca. A vampira decidiu que o final do teste estava chegando. Sem que fosse notada, ela acenou com a cabeça para a robô.

                Chachamaru disparou na direção de Konoka para tentar mais uma sequência de socos e chutes para tentar acertá-la. Porém, dessa vez, quando Konoka desviou-a de modo eficaz do primeiro chute, Evangeline interferiu. Sem dizer uma palavra lançou uma magia diretamente na direção das costas garota, que estava a menos de sete metros de si. Claro que a Konoe percebeu o ataque no mesmo instante, mas Chachamaru não lhe dava trégua e veio com um soco direto.

                A garota “empurrou” Chachamaru longe com a sua defesa e segurou o bastão branco com as duas mãos, pronunciando algo, com a magia de Eva a menos de meio metro de si. Para a surpresa, no momento que ia acertar o alvo, a magia foi completamente distorcida, contornando o campo mágico do corpo de Konoka e voltando a se reunir no ponto onde as mãos dela se encontravam no bastão. Ali reunida a energia seguindo disparando como se não tivesse encontrado nada no caminho, indo até Chachamaru que mal pode defender-se, recebendo o ataque:

                - Ora ora, realmente impressionante, Konoe. – disse a vampira batendo uma palma que desfez a barreia e a força que prendia Setsuna, que caiu, ao ser pega de surpresa pelo próprio peso novamente. – Você realmente foi muito melhor do que eu esperaria para uma filhinha de papai.

                Konoka simplesmente observava a imortal, ofegante e suando. Não tinha muitas palavras e o elogia sequer pareciam realmente muito merecidos. Talvez ela só estivesse com dor:

                - Então ela foi aprovada no teste ne!? – questionou Asuna, se aproximando mais da amiga que estava ligeiramente mais pálida do que deveria. Rapidamente Setsuna a ultrapassou indo falar com a garota.

                - Sim, foi. – respondeu com simplicidade a vampira e o grupo que assistia e torcia freneticamente pela, agora sim, maga branca, comemorou.

                - Que bom ne, Konoka! – exclamou Negi, que também observava Chachamaru que se levantava somente com algumas pequenas avarias no braço.

                - Grande Konoka! – comemorou Asuna.

                - Você está bem, Kono-chan?! – perguntou Setsuna, aflita com a cara pálida e cansada da sua, agora sim, namorada.

                - Eu consegui, então está tudo bem ne, Se-chan. Ainda vou me tornar uma Magister Magi e lutaremos juntas. – disse a garota, deixando-se cair nos braços da espadachim, levando as mãos as costelas. Era só uma garota comum afinal.

                - K-Kono-chan!!!

                - Hunf, sabia que eu podia esperar bastante de você, Konoka Konoe. – disse a si mesma Evangeline, junto a Chachamaru que estava sentada em um dos sofás à sombra, verificando os danos.

                - Konoe-san vai ainda ser uma Magister, não acha mestra?

                - E muito mais.



2 Responses so far.

  1. nana says:

    eu imagino a cara desesperada da setsuna enquanto a konoka lutava shahsahs muito bom o cap

  2. Anônimo says:

    capitulo muuito bom!!
    as cenas de ação são mto empolgantes!

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -